quarta-feira, setembro 26, 2012

Você não precisa ser diplomado para apregoar o amor!




O dia 12 de maio e as regras que se opõem ao direito de viver


No dia mundial do enfermeiro, não posso deixar de relatar aqui uma conversa que ouvi durante o trajeto de um trem quando me fiz espectador de alguém. E a protagonista da história era uma jovem estudante de enfermagem que tão cheia de sonhos conversava com alguém e então demonstrava o seu desejo bonito de cuidar de vidas. Ela falava de forma tão esplendorosa sobre a profissão, mas em determinado momento se deixou levar por certa frustração que logo ficou evidente em seu rosto. Ela dizia mais ou menos assim: - Antes eu reclamava muito e me sentia triste demais por ver pessoas jogadas como lixo nos corredores dos hospitais, enquanto tantos médicos e enfermeiros passavam por eles e mesmo vendo-os agonizando, não faziam nada; mas, hoje eu entendo o porquê.Eles são obrigados a obedecer as regras determinadas pela chefia do plantão,e se essas regras não forem obedecidas,os médicos ou os enfermeiros são alvo de demissão.





É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã.

Isso me fez lembrar um trecho da música pais e filhos do grupo legião urbana que diz: “é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã...”. Mas como amar as pessoas se mesmo impulsionados pelo desejo de cuidar de vidas, impregnados e imbuídos de amor, esses profissionais da saúde são obrigados a obedecer a certas regras que apenas exaltam e supervalorizam o abandono?Quem administra um hospital não deve fazê-lo como quem administra uma rede de supermercados ou uma indústria de veículos, e quem chefia um plantão não deve fazê-lo como alguém que chefia uma seção de cosméticos numa loja qualquer. Ser enfermeiro (a) é olhar para o seu próximo e reconhecê-lo como o seu espelho amanhã; é dar um pouco da vida que tem para aquele que está precisando de um pouco de vida; é ter no coração a vocação para amar gente e ter a alma impregnada de instintos maternos, paternos, fraternos lembrando sempre que gostar é muito diferente de amar, pois, gostar nós gostamos de coisas, mas amamos gente como a gente. Então que no dia mundial do enfermeiro (a) eles sejam reconhecidos e aplaudidos não só pelo diploma que possuem, mas também pelas veias tão cheias de amor que só querem encher de vida outras vidas que se propagam e sem um gesto qualquer, se apagam na escuridão do abandono onde as regras são as mesmas para um carro, uma lata de salsicha ou um esmalte de unha.Um dia,quando pensei em falar de amor,emudeci... Pois talvez ainda não o compreendesse como ele verdadeiramente o é na sua essência. Mas o sonho e a vontade em cultuá-lo era muito maior que eu porque ele mesmo, "o amor" agigantava-se em meu peito, suplicando para aflorar de dentro de mim. Só aí então compreendi o que me falava a voz do coração:Você não precisa ser: Um professor para ensinar algo sobre o amor/Um poeta para enternecer o coração de alguém/Um parente para oferecer um abraço/Um milionário para matar a fome do seu próximo/Um irmão sanguíneo para cuidar/Um palhaço para fazer sorrir/Um amigo íntimo para  doar-se a alguém.

“Se um único homem atingir a plenitude do amor, neutralizará o ódio de milhões!” Provérbio indiano.O verdadeiro sentimento de amor não é aquele que de repente se acaba e sim o que nos deixa grandes histórias!

Tony Caroll


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.Ele será muito importante para nós.