Postagem em destaque

Quanto vale a minha vida?

 Quanto vale a minha vida?Você já fez uma avaliação sobre isso?Questionamos o valor de tantas coisas materiais e brigamos acirradamente...

sexta-feira, abril 26, 2013

Dulcelina renasce como a Primavera

Eu já havia criado,recriado e de certa forma matado Dulcelina mas, ela continuava nos meus sonhos e também naqueles conflitos entre autor e personagem.Afinal Dulcelina não era apenas um fruto de minha imaginação mas alguém tão presente que existia de verdade e vivia me enchendo de inspiração para inventar tantas outras histórias; mas para isso eu precisava ressucitá-la e deixar que aflorasse novamente de dentro de mim


Dulcelina como uma linda princesa


E recordando e revivendo aqueles momentos tão bonitos daquelas tardes em que o nosso grupo teatral se reunia em busca de sonhos, onde a doce Dulcelina sempre tão dedicada com seu jeito sublime nos enchia de esperanças e entusiasmo com suas palavras cheias de carinho e recheadas de sabedoria, foi que inventei uma Primavera com a face o coração e o amor de Dulcelina.Uma princesa que possuía todos ou quase todos os seus traços.Alguém que amava a vida e vinha todos os anos a uma floresta encantada para enchê-la de sonhos.A minha primavera era tão amada e tão esperada pelos demais personagens que chegava a emocioná-los com a sua presença e desta vez viria também para se casar com um certo príncipe.
Acho que isso era o algo de melhor que eu podia dar a verdadeira Dulcelina depois de tê-la feito sofrer tanto como a laboriosa abelha do “rato que roeu a roupa do rei risonho” em que por amor tanto se sacrificara para produzir mel para a sua família;a Dulcelina Faquiere de “amor de pecado”  que fora capaz de tanta crueldade contra um casal de apaixonados que só queriam viver um amor proibido;a Raquel de “casa velha” que havia sofrido tanto por amor e que no final da história tivera roubado de forma tão desumana  o seu direito de amar.Além do mais a Primavera era também uma forma de gratidão de todos nós que amávamos Dulcelina e estávamos ali, dentro daquele novo texto traduzidos em outros personagens fazendo parte de seu universo.
Desta vez eu não queria entristecer Dulcelina,queria apenas homenageá-la com um novo trabalho mas qual é o autor que pode abrir mão de um antagonista quando a sua ideia principal é exaltar as qualidades de um protagonista?E foi assim que nasceu a bruxa Donzela;simplesmente para atrapalhar os sonhos da primavera.De onde veio a inspiração para compor a bruxa? Eu não sei.Talvez de mim mesmo que havia me apossado por tantas vezes de Dulcelina para criar tantos personagens sem nunca lhe pedir licença.

Tony Caroll.

Em referência ao texto “A Primavera e a Bruxa Donzela”.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.Ele será muito importante para nós.

- See more at: http://blogsdesucessos.blogspot.com.br/2013/11/botoes-flutuantes-compartilhamento-addthis-vertical.html#sthash.tWry0QzJ.dpuf