domingo, dezembro 29, 2013

O mundo é um moinho ou um coração que pulsa dentro da gente?

O mundo é um moinho ou apenas um coração que pulsa dentro de cada um de nós?Às vezes precisamos olhar através do nosso espelho interior para que possamos compreender o quanto é difícil enxergarmos a nós mesmos e algo muito mais importante que isso aceitarmos que a imagem que vemos no lado de dentro nem sempre é aquela que esperamos ter refletida do lado de fora de cada um de nós. 



Somos sempre dominados pela teimosia de que aquele defeito que nos assusta de imediato não faz parte de nós, mesmo quando ele está entranhado ofuscando os nossos sentimentos. A verdade é que muitas das vezes as pessoas são apenas o reflexo daquilo que somos. Mas será que são mesmo?


O interessante em tudo isso é que percebemos de imediato os defeitos dos outros, mas nunca os aceitamos como nossos defeitos. Um dos grandes erros que cometemos no nosso dia a dia é que estamos sempre em busca de nossas muitas qualidades e nunca hesitamos para consertar aquela coisinha que parece errada dentro de nós.


Mas se as pessoas são o reflexo daquilo que somos então também refletimos qualidades e em nome de nossa vaidade novamente cometemos erros graves, pois na balança enganosa do nosso coração sempre achamos que as qualidades pesam tanto e os defeitos quase nada. Qual de nós nunca pensou em consertar o mundo?


Mas se houvesse conserto para tantas coisas como ficariam os nossos olhos se antes de tudo não consertássemos dentro de nós aquilo que parece não ter importância nenhuma?Certamente eles se perderiam num emaranhado de coisas, mostrariam ao mundo sua frustração ou ficariam calados e tristes em compreender que tantos erros que estão no nosso interior poderiam estar também ofuscando o exterior e contagiando tudo a nossa volta.


Quando assumimos o papel de verdadeiros heróis na humanidade esquecemos também as nossas fragilidades e nos tornamos inchados de tantas razões que apenas contribuem para que os nossos defeitos sejam arquivados no coração.


Refletindo bem sobre a força e a fragilidade das coisas o que seria mais fácil para cada um de nós, mover um moinho ou lapidar um coração? Um moinho pode ser visto por todos e pode ser admirado pelas suas funções, mas e o coração?O coração da gente é algo tão particular e só pode ser tocado por cada um de nós.


E a ideia de transformar o mundo deveria ser motivo de muita reflexão porque nem sempre teremos o material perfeito para ilustrar qualquer cenário o qual julgamos defeituoso. Compreender certas coisas quando se trata de beleza, qualidades, feiura e defeitos devem ser algo de sumo importância em nossa pauta de vida, pois se a beleza atrai os olhos, também pode ser enganosa e a feiura é apenas invenção dos homens. 

Tony Caroll.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.Ele será muito importante para nós.