Postagem em destaque

Quanto vale a minha vida?

 Quanto vale a minha vida?Você já fez uma avaliação sobre isso?Questionamos o valor de tantas coisas materiais e brigamos acirradamente...

domingo, setembro 30, 2012

Brisa de florida.

 Um dia conheci alguém tão apaixonado pelo teatro quando eu me dedicava á poesia.Certamente tínhamos alguma afinidade,a arte em si.Nos tornamos amigos e admiradores um do outro.Juntos respiramos arte por algum tempo.Foram tantos os recitais em praça pública e nos bares,noites repletas de poetas e atores que varavam as madrugadas ao som das melodias que vinham do violão,espetáculos tão tímidos porém recheados de sonhos.Tudo isso lá do outro lado da poça d'água “Centro de Niterói RJ”mas o tempo se encarregou da distância e dos desencontros e de Pedro Roberto Santos do Nascimento só ficaram as lembranças e esse poema de sua autoria que tive a ousadia de publicar aqui.




Brisa de florida

Vem vindo o vento veloz
Arrasa e arrasta a cidade
Para longe de nós
De quase todos nós...
Poeira no ar,cidade vazia
Quem pode escapar
Quando o vento zunia?
Não chorar eu tento
Ainda com medo do vento.
Cidade grande
Hoje cidade pó
Não quero chorar
Mas estou só.

Beto Santos.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.Ele será muito importante para nós.

- See more at: http://blogsdesucessos.blogspot.com.br/2013/11/botoes-flutuantes-compartilhamento-addthis-vertical.html#sthash.tWry0QzJ.dpuf