domingo, novembro 25, 2012

Um homem de tantas histórias...

 Cada um com sua história carregando calado a sua dor,no entanto o que é mais comovente é que cada homem é personagem de uma mesma história e a droga a vilã de todas as histórias.Porém o que cada um desses homens tem a celebrar é somente a esperança que reside dentro do peito e a expectativa de um final feliz.E enquanto cada homem vai sobrevivendo em meio a essa guerra interior o coração vai escrevendo o desfecho de uma história que parece nunca ter fim onde o sonho maior será sempre esmagar a antagonista que também insiste sobreviver dentro de cada um.




 As sementes da miséria humana


 Hoje dia onze de novembro do ano de dois mil e doze, me vi entre os embaraços que me fizeram compreender alguma coisa entre o sonho e a razão. O sonho que persiste no coração de homens tão flagelados pela droga e as razões que os fizeram vítimas do fracasso. E tão calado ali no meio de jovens, velhos e meninos tão resignados que andavam de um lado para o outro, resolvi me fazer surdo para as razões que parte da sociedade apregoa aqui do lado de fora quando tenta ignorar essas pessoas como se elas fossem bichos sem uma chance de recuperação. Pela primeira vez vi qual é a verdadeira cara que o sonho tem; porque sonhar com certas coisas, todos nós sonhamos; mas sonhar em vencer a si mesmo e derrotar os monstros que vivem no interior de cada um mesmo quando a única força é apenas uma gota de esperança impregnada na alma; e se entregar a vontade de ver esse sonho realizar-se quando o horizonte se mostra ainda tão distante nem todos são capazes.Eu estava ali, porque me dispus a visitar uma vítima tão querida; e enquanto passeava por aquele lugar que me parecia tão mágico por abrigar tantos homens todos tão iguais quando o assunto em comum é se ver livre da dependência  química, pude compreender que nem tudo é utopia.Os sonhos existem e tem feições diferentes quando estão abrigados nos corações daqueles que clamam por vida.Hoje meninos, jovens e velhos transitando por aquele sítio imenso e tão mal cuidado por falta de verba e atenção de seres humanos como eles. Homens que aceitaram o desafio de viver sem nenhuma condição de sobrevivência, tentando ocupar o seu tempo com uma partida de pingue-pongue, olhando os patos que tão felizes banhavam-se no lago sujo formado por uma nascente, ouvindo música no radinho de pilha, olhando as copas das árvores tudo isso para vencer o tempo e a ansiedade enquanto um escolhido como num big brother preparava o almoço  de todos num fogão de lenha. Um almoço improvisado com os poucos ingredientes de algumas doações de outros que sem hesitar apenas dividiram o seu pão. Alguns sendo visitados pela família e outros não. Porém, todos embalados pela esperança de breve saírem dali livres das algemas que um dia os aprisionou apenas pelo desejo que então se transformou em vício. Diante de tantos rostos diferentes compreendi que cada um tem a sua história e na história de cada um, as mais diversas razões que levaram a todos ao mesmo universo onde a ordem do coração é sonhar!Mas observando cada rosto, contemplando um sorriso meio tímido aqui e ali, recebendo o cumprimento tão impregnado de esperança entre um e outro, só pude mesmo entender o quanto somos iguais. Com a diferença de que uns são mais fortes diante de um problema enquanto outros procuram uma fuga, e essa fuga talvez nunca seja a saída e sim a entrada de um cativeiro. Só hoje percebi que aquilo que faz germinar as sementes da miséria humana é a verdadeira  falta de amor entre seres humanos porque cada uma dessas sementes tem a sua origem na vida de uma vítima da droga. E essas sementes tão presentes no coração de um flagelado pela droga talvez sejam a ingratidão, a solidão, a rejeição, o preconceito, a discriminação e tantas outras coisas que traduzidas em gestos nefastos um dia se transformou na dor cruel daqueles que nunca puderam compreender o que realmente é o amor de Deus.Durante todo o trajeto de volta vim pensando nisso e com o vento que entrava pela janela do carro e ousadamente batia em meu rosto, via outros tantos rostos se misturarem diante de mim enquanto ouvindo uma canção que vinha do meu interior, podia compreender tantas coisas e o quanto é bom ser amado pelo amigo Jesus. E essa canção em forma de poesia e oração ainda se agiganta dentro de mim quando penso em tudo isso.

Tony Caroll

1 comentários:

Deixe seu comentário.Ele será muito importante para nós.