sábado, agosto 17, 2013

Um ônibus criativo cheio de aplausos e risos...

 Do improviso a cumplicidade

A pauta de uma cia de teatro deve estar sempre bem recheada de bons assuntos para serem discutidos e se algum assunto não soa  muito bem aos ouvidos de alguns componentes isso nunca deve ser motivo de frustração ou desistência pois,é certo que o ator inteligente sabe sempre criar novos rituais e transformar uma coisa na outra.Se a ideia da cumplicidade entre ator e espectador pode parecer meio absurda por que não buscar isso entre personagens depois entre os atores e por fim entre ator e espectador?

foco

















Isso funciona quando o ator interessado em aprender e disposto a vencer novos desafios abraça o improviso criando para ele personagens despidos de certos preconceitos e se entrega a ilusão da troca de ideias entre os outros personagens ou quando ele vai além disso buscar essa cumplicidade sendo ele mesmo entre as pessoas do seu convívio.Estar na pele de alguns personagens improvisados sempre será um passo para depois criar essa cumplicidade dentro do próprio elenco e depois vestir  o personagem que lhe está designado e por fim criar essa sintonia com o seu público.

Um ônibus feito plateia

Certa vez eu estava dentro de um ônibus quando entrou um ator desconhecido,inventou a sua plateia,contracenou com ela e cativou a todos.Ali era ele o único ator que na sua forma bem descontraída de atuar improvisou o seu texto para anunciar uma campanha em favor de certa entidade da qual fazia parte.O mais interessante de tudo foi  a cumplicidade que ele conseguiu criar entre os passageiros.Até aquele momento todos eram apenas pessoas desconhecidas e caladas no seu trajeto,mas o bom ator começou a dar nomes as pessoas relacionando a fisionomia de cada um com alguma personalidade bem conhecida.Um fora apelidado de Fernando Henrique Cardoso ,o outro Geraldo Alkimim,o outro Sergio Cabral,Cesar Maia,Fernanda Montenegro,Regina Duarte,Ziraldo,Marcelo Rossi  e assim sucessivamente.O jeito tão sério mas tão hilário de apresentar os seus personagens era realmente algo digno de aplausos.Aquele jovem ator parecia mágico na sua forma de interpretar e conduzia a sua fala de forma tão gentil e simpática que prendia a atenção de seus espectadores que de tão envolvidos pareciam não mais querer chegar aos seus destinos.Naquela tarde dentro do ônibus 422 fui apresentado a todos como José Serra atual prefeito de São Paulo e por um momento me senti muito orgulhoso,pela forma tão glamourosa e o jeito tão especial do cumprimento daquele jovem ator.Afinal havíamos sido premiados com o talento e a belíssima atuação daquele moço que por uma causa nobre conseguira transformar o espaço daquele veículo numa grande plateia que ia se desfazendo e se renovando a cada nova parada do ônibus.


 Este é mais um projeto que vale a pena conferir:

  Veja mais:

 Livro teatro de rua

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.Ele será muito importante para nós.